Carreira

 Biografia 

 

Com 22 anos de experiência no mercado, Oscar Calixto já transitou pelas mais diversas áreas das artes cênicas.    

Iniciou sua carreira profissional em Minas Gerais. Em 2001/2002 obteve destaque ao receber o prêmio de melhor ator com o espetáculo “Morte e Vida Severina” de João Cabral de Melo Neto, sob a direção do diretor italiano Antonini Bortello.                

Entre outras montagens destacam-se: 

2004 – “Ralé” de Máximo Górki – Direção de Adriano Garib.

2005 - “A Dois Passos da Ilusão” – Baseado no Romance

de Horace McCoy – Direção de Tonico Pereira e Marina Salomon.

2006 - “Ophelia by Hamlet” – Direção de Celina Sodré. 

 

Formado pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL), segue  atuante também nos campos da dramaturgia e direção teatral. Como diretor, foi responsável pela montagem de quinze espetáculos teatrais.  

No cinema participou como ator de algumas produções internacionais, dentre elas, “Proyecto 150” – Uma produção Argentina do Diretor Frandu Almeida e “Poliamore” – Produção México / Brasil / Argentina do Diretor Rodrigo Rueda.

IMDbProCard.png

Em 2010 foi responsável pela montagem do espetáculo “Anjos, Uma Espécie de Razão Não Comentada” unindo teatro, artes plásticas e literatura, junto a Cia Boca em Cena; integrou o elenco de “A História do Soldado” de Stravinsky e Ramuz com Direção de Luiz Duarte, foi indicado ao prêmio de melhor ator no Festival Internacional de Cinema de São Paulo e integrou o elenco do longa metragem “O Abajour” com direção de Marcoz Gomez. 

 

Em novembro de 2011 tornou-se membro da APALCA - Academia Palmeirense de Letras, Ciências e Artes e atualmente está no ar como protagonista da série "Brasil Imperial", disponível no Amazon Prime.

 Trabalhos Realizados: