​​Imprensa

Como escreve Oscar Calixto

A vida me tragou enquanto eu estava tragando o teatro e o ofício de ser ator. Sempre tive e tenho outros ofícios, entende? Fui estudar outras coisas. A escrita “aconteceu” para mim, meio que “de repente” e por uma necessidade de fazer algo original, algo que eu ainda não tinha visto.

Como escreve Oscar Calixto

Como você começa o seu dia? Você tem uma rotina matinal?

Sim, eu tenho uma rotina matinal. Eu costumo gerenciar bem os meus horários, por mais impossível que isso me pareça em alguns momentos. Exerço muitas atividades completamente diferentes e, portanto, necessito ter uma organização extremamente disciplinada com horários. Tenho uma necessidade absoluta de trabalhar com agenda eletrônica para poder cumprir todos os compromissos que tenho durante a semana. Pela manhã, geralmente, minha rotina é tomar meu café escutando as notícias dos meus podcasts ou lendo os jornais. É o único momento do dia que tenho como manter-me informado sobre o que acontece no Brasil e no mundo. Depois disso é que a vida começa pra mim, de verdade.

Em que hora do dia você sente que trabalha melhor? Você tem algum ritual de preparação para a escrita?

Para a escrita, eu confesso que prefiro a noite. Tudo é sempre mais silencioso, tranquilo e calmo durante a noite. É também o momento em que eu me sinto mais criativo para escrever. Eu preciso desse silêncio para criar minhas histórias. Acho que escrever é sempre um processo muito delicado. Mas não mantenho rituais para isso. Também gosto de conhecer profundamente os temas que pretendo abordar e, para isso, leio muito sobre o assunto e faço todas as pesquisas que julgo necessárias para desenvolvê-lo. Faço isso porque eu preciso sentir que domino o assunto para poder escrever sobre ele, ou criar algo em cima dele, sabe? Mas não considero que isso seja um “ritual” necessariamente. Eu diria que é muito mais uma necessidade particular que qualquer outra coisa. Apenas isso mesmo, não mantenho nada extraordinário para escrever. Só preciso de silêncio, internet, teclado e monitor, na verdade, nada mais… Se tiver um cafezinho, também ajuda.

Você escreve um pouco todos os dias ou em períodos concentrados? Você tem uma meta de escrita diária?

Escrevo espaçadamente. Concentro a demanda por projeto, na verdade. Eu definitivamente não sou aquele autor que senta numa cadeira giratória e escreve várias horas por dia, sabe? Eu não consegui e não sei se consigo ser um escritor assim e admiro muito quem consegue, de verdade. Mas em toda a minha vida eu só fiz isso no meu romance, que foi uma obra mais extensa, complexa e com muitos personagens absolutamente diferentes. Ali sim, eu escrevi diariamente durante quatro meses e de maneira absolutamente disciplinada, com hor