Blog Dois Pernods

Cinema Brasileiro


O primeiro filme independente da B&C Produções Artísticas está para nascer no meio da violenta crise Brasileira que vem massacrando o pequeno produtor. Sem verba alguma (nenhuma mesmo) e enfrentando inúmeras dificuldades, o remédio é encarar os dragões habituais e os desafios incontáveis que nos aparecem nas mais diversas formas.


(Adorável Tormento - Tom)

Faz parte que as coisas sejam assim? Faz... A vida não teria graça alguma não fossem os desafios a serem superados. Contudo, isso não deve nos condicionar ao "comodismo". Não precisamos aceitar que seja assim mesmo, já que tudo está difícil. Precisamos lutar muito pra fazer diferente e "focar" nossa lente nas possíveis soluções.

Utilizando-me de uma frase redundante e bem "clichê"... " Fazer cinema não é fácil! ". - E quem não sabe disso? Contudo, temos que "fazer a coisa andar", ainda que nos apareçam as impossibilidades.

Tenho um certo toc e preciso terminar tudo que me disponho a fazer, tudo que começo, tenho que finalizar... seja o que for. Ciclo que não se fecha, pra mim, é uma das piores coisas do mundo.

E se você acredita que em cada processo as coisas vão caminhar para outro lugar, então você está redondamente enganado! Falta muito para que um dia tenhamos uma condição diferente dessa.

Acha que as dificuldades vão te empurrar para um lugar oposto a esse? Que nada... É exatamente nesse ponto que elas vão tentar te colocar, dia após dia. O que nos resta então?

3 coisas: enfrentar, enfrentar e enfrentar.


(Adorável Tormento - Elvira)

Temos que ser maiores que tudo... "Maiores que o mundo"... E sermos cada vez melhores no manejo desses dardos insanos. Eu sempre acho que cada dia é uma nova oportunidade para evoluirmos e aprendermos com os nossos próprios desafios! É sempre uma nova chance para nos tornarmos melhores profissionais, melhores seres humanos, melhores guerreiros e melhores "artistas".

O cinema independente brasileiro tem uma parte bela e outra terrível: A liberdade criativa é linda. A união de forças, um ideal. Mas a falta de grana limita os processos de produção... Portanto, é mais que necessário que tenhamos ainda mais empenho, amor, que sejamos ainda mais "criativos" e que contemos com a doação do trabalho árduo de todos para que consigamos ter o produto final em mãos.

Confesso que amo incondicionalmente o cinema. Por ele e para ele... tudo. Contudo, quem nos salva da falta de tudo? O que mais devemos ter além do amor, da entrega, do brilho no olho, do trabalho, da imensa vontade de realizar e da vocação?

Tenho algumas repostas... Mas prefiro deixar as perguntas no ar.

#CinemaBrasileiro #DiáriodeProdução

0 visualização

© 2013 by Oscar Calixto

contato@oscarcalixto.com Rio de Janeiro BR

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube