top of page

Blog Dois Pernods

Como flores sem jarro


Se cuidado, florescerá o amor ao sol diário.

Se incauto, morrerá muito antes de chegar a brisa da noite.

Planta-me nos vasos do teu zelo;

Atenta-te a mim como se eu fosse rara flor

Porque, por dentro, tênue e frágil sou...

Como bruma de um sonho sensível que se quebra ao acordar.


O pouco que semeastes em mim

Se fez grande e vasto;

Do vazio, fez-se o infinito, o concreto e o abstrato.

E agora que sou parte de ti, cuida do teu jardim...

Porque todo sentimento que existe e é cultivado,

Necessita ser regado...

Como orquídeas em jardins,

Como flores que ainda estão sem jarro.


120 visualizações11 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Números