top of page

Poesia em Tempo

Público·10 membros

BORBOLETA


E a borboleta voava livre, solta, pousando em todos os lugares, conhecendo, experimentando e indo para onde tinha vontade...

Mas eis que de repente, lhe são tiradas as asas e ela que era tão acostumada a ser livre, a passear pelo mundo, foi obrigada a parar, a aprender a andar, a se limitar, a se conter...

Assim, a borboleta esperançosa, aguarda ansiosamente o crescimento e renascimento das suas asas, pois o mundo a espera, existem boas novas a pregar, experiências a sentir, lugares a conhecer...

Avisa ainda, que apesar do corpo não poder voar, a mente flutua e percorre lugares antes inimaginados, pois, não existe limite para a mente, para o pensamento, para os sonhos...pois ainda existe VIDA!



Oscar Calixto

Informações

✍ Poesia em tempo é um grupo destinado a quem gosta de escre...

membros