Blog Dois Pernods

Resposta ao "Poema da Espera"



Vitor;

Mais ou menos 01 hora antes do acidente você me enviou um poema: "Poema da espera" Nesse dia, tive um sono incontrolável e, estranhamente, dormi mais cedo. Pela manhã, acordei e vi suas mensagens. Entre outras coisas, havia o poema.

Por volta das 09:45 a Michelle, sua secretária me ligou para falar do seu acidente. Saí correndo para o hospital onde você estava. Hoje, abri o whatsapp outra vez e verifiquei novamente suas mensagens... Lá estava o poema. Fiquei com ele, e vou te responder com a mesma forma, na mesma métrica o que você me enviou. Queria entender sobre o que falavas exatamente. Acho que sei... Mas precisamos conversar sobre isso.

Segue a minha resposta, enquanto espero você acordar:

Re: Poema da Espera

(Enquanto Espero)

De tudo quanto quero, Sigo a fé enquanto espero. Convicção na tua cura Na estrada crua de alma pura.

De tua luta contra o mal, Todo ganho nos é vital. O teu amor inconsciente Volta a ti e não há quem mente.

Apenas sigo enquanto vivo. Pois nada é nada sem ter amigo. Esse estado é impermanente. O amor te cura pra todo o sempre.

Tanto quero, sigo, vivo e rezo Que não sabe a vida o quanto te prezo. Tanto lembro, mostro, digo e sei Que igual a ti - constato - não há um (meu) rei.

--------------------------------------------

Estou te esperando, meu amigo!

Agora estou indo te ajudar... Indo ao Pró-Cardíaco para esperar você acordar.

Beijos de Luz nessa cabeça!

OBS: A foto dessa carta foi você quem tirou.

#MeuamigoVitor

0 visualização

© 2013 by Oscar Calixto

contato@oscarcalixto.com Rio de Janeiro BR

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube