top of page

Poesia em Tempo

Público·10 membros

Larvas Do Amor

Não suportava longe dela mais um dia A minha alma;do amor, passiva escrava Por isso fui à sua humilde moradia... Tê-lá de volta era o ar que eu respirava! E quando a vi; lhe confessei emocionado: Tua presença faz meu mundo mais perfeito És meu presente, meu futuro, meu passado Tu inda moras na esquerda do meu peito! Juntos iremos esquecer o empecilho Que da tua boca separou a boca minha, Eu nunca mais a deixarei ficar sozinha, Um só vagão a carrilhar o mesmo trilho! Quem nunca amou me julgará endoidecido! Mas o amor vai muito além da insanidade E não me sinto nenhum pouco arrependido Que nunca erra um sentimento de verdade! Pousei-lhe um beijo! Ah, unidos novamente! Daqui pra frente coração é vida nova! Foi o amor o vasto amor inconsequente Que permitiu que eu a buscasse em sua cova!

Moreira Júnior


Oscar Calixto

Informações

✍ Poesia em tempo é um grupo destinado a quem gosta de escre...

membros